Quatro tipos de backup

Quatro tipos de backup

Em organizações de todo o porte, o backup dos dados é de extrema importância uma vez que a perda de alguma informação pode comprometer a continuidade do negócio. Segundo um estudo realizado pelo Instituto Vanson Bourne, empresas brasileiras têm mais de R$26 bilhões em prejuízos com perda de dados por ano e 62% das organizações no Brasil ainda não confiam integralmente em sua capacidade de recuperação após uma interrupção.

O termo backup tornou-se sinônimo de proteção de dados ao longo das últimas décadas e pode ser realizado através de vários métodos. Utilizar um tipo de backup inadequado pode resultar em grandes janelas de backup, gasto excessivo com o trabalho operacional e alto risco da perda dos dados. Um tipo de backup adequado é aquele que pode garantir ao máximo a segurança dos dados e adequar-se aos objetivos da organização. Isso implica dizer que não há uma regra fixa de qual tipo de backup é melhor, pois depende da complexidade e necessidades de cada ambiente.

Nesse texto buscaremos explicar como funcionam os backups full ou completo, diferencial, incremental e incremental para sempre ou contínuo. Conceitualmente, pode parecer simples, mas implementar uma efetiva política de backup pode ser bastante difícil. Por isso é importante reconhecer os principais tipos de backup existentes e algumas de suas características.


Backup Full ou Completo


O mais básico e completo tipo de backup é o full. Como o próprio nome diz, o backup full faz cópias de todos dados para outro conjunto de mídia, que pode ser fita, disco, um DVD ou CD. Se uma organização possui a política de realizar backup todos os dias, todos os dados serão copiados diariamente, independente de terem sido modificados ou não.

 

Tipo de Backup Full

A principal vantagem de realizar um backup completo durante cada operação é que uma cópia completa de todos os dados está disponível em um único conjunto de mídia. Isso resulta em uma possibilidade maior recuperar os dados íntegros, menor complexidade da operação de recuperação e o menor tempo para recuperar os dados, métrica conhecida como Recovery Time Objective (RTO).

No entanto, as principais desvantagens são que leva mais tempo para executar um backup completo do que outros tipos (por vezes, por um fator de 10 ou mais), e requer mais espaço de armazenamento, já que todos os dados são armazenados a cada backup realizado.

Assim, por limitações técnicas, os backups completos são normalmente executados periodicamente. A maioria das políticas de backup empregam um backup completo em combinação com incrementais e/ou backups diferenciais.


Backup Incremental


O backup incremental é a cópia de todos os dados que foram modificados desde o último backup de qualquer tipo. O ultimo backup pode ser um backup full, diferencial ou incremental. Um backup full é realizado inicialmente e nos backups subsequentes são copiados apenas os dados alterados ou criados desde o último backup.

O benefício de um backup incremental é que será copiada uma menor quantidade de dados do que um completo. Assim, esse backup será realizado mais rápido e necessitará menos espaço de armazenamento.

Por outro lado, a recuperação dos dados envolve um procedimento mais complexo e potencialmente mais lento, já que o último backup “full” deve ser recuperado e, em seguida, os dados incrementais de cada dia até o momento da falha. Isso signifi­ca, por exemplo, que, se tiver um backup “full” e três backups incrementais do mesmo arquivo, este será recuperado quatro vezes, gerando problemas para o administrador de backup ou o usuário lidar com essa    multiplicação de arquivos desnecessários.


Backup Diferencial


A operação de backup diferencial é semelhante a um incremental na primeira vez em que é realizada, na medida em que irá copiar todos os dados alterados desde o backup anterior. No entanto, cada vez que é executado após o primeiro backup, serão copiados todos os dados alterados desde o backup completo anterior e não com relação ao último backup.

O backup diferencial armazena os dados alterados desde o último backup full. Assim, ele irá armazenar mais dados do que o incremental, embora normalmente menos do que o backup completo. Isso exigirá mais espaço e tempo de backup que os backups incrementais. Por outro lado, a recuperação dos dados tende a ser mais rápida do que o backup incremental já que só é necessário o último backup diferencial e o último backup full, enquanto o incremental necessita de todos os incrementais e o ultimo backup full.

Backup Incremental para sempre (progressivo)


Funciona como o backup incremental. O que faz um backup incremental para sempre diferente de um backup incremental é a disponibilidade dos dados. Como você deve se lembrar, a recuperação de um backup incremental requer o backup completo, e cada backup subsequente até o backup que você precisa recuperar. A diferença do backup incremental para sempre é que ele automatiza o processo de recuperação, de modo que você não tem que descobrir quais conjuntos de backups precisam ser recuperados. Em essência, o processo de recuperação de dados do incremental para sempre torna-se transparente e imita o processo de recuperação de um backup completo.

A inteligência do software torna a recuperação dos dados mais rápida e inteligente que o incremental. Além disso, pelo fato de, em teoria, esse tipo de backup só necessitar de um backup full, ao longo do tempo, a quantidade de dados armazenados será menor que os demais tipos (full, incremental e diferencial). Por outro lado, o tempo de recuperação tende a ser maior quando comparado ao backup diferencial e ao backup full, já que é necessário analisar diferentes conjuntos de backups para o processo de recuperação.

Analisando Cenários

Cenários de BackupFull DiárioFull + IncrementalFull + Incremental para sempreFull + DiferencialFull + Incremental + Diferencial
Domingo2020202020
Segunda201111
Terça201121
Quarta201131
Quinta201144
Sexta201151
Sábado201161
Espaço de Mídia requerido para uma semana (20 TB com 10% taxa diária de mudança: sendo 50% arquivos efetivos e 50% alterações sobre os mesmos arquivos)7 fulls diários = 140TBFull mais recente + Incrementais desde o Full = 26TBFull mais recente + Incrementais desde o Full = 26TBFull mais recente + Diferencial mais recente = 41TBFull mais recente + Incrementais desde o Full + Intercalado por um diferencial + Incrementais restantes = 29TB

Como mostrado acima, realizar um backup completo diariamente requer a maior quantidade de espaço e também levará a maior quantidade de tempo. No entanto, mais cópias totais dos dados estão disponíveis e menos conjuntos de mídia são necessários para executar uma operação de recuperação. Como resultado, a execução desta política de backup tem maior tolerância a falhas e fornece o mínimo de tempo para recuperar, uma vez que qualquer parte dos dados será localizada em um único conjunto de backup.

Como alternativa, a política de backup incremental proporciona o menor tempo de backup durante a semana e ocupa a menor quantidade de espaço de armazenamento. No entanto, o tempo de restauração tende a ser mais longo, uma vez que pode ser necessário utilizar até seis conjuntos de mídia para recuperar a informação necessária. Se os dados a serem recuperados forem do backup da sábado, serão necessários os conjuntos de mídia do backup completo de domingo, mais os incrementais da segunda a sábado. Isso pode aumentar drasticamente o tempo de recuperação e exige que cada mídia funcione perfeitamente. Uma falha em um dos conjuntos de backup pode afetar toda a recuperação.

A política do full + incremental para sempre funcionará da mesma forma que a política full + incremental. A diferença entre essas duas políticas está na inteligência do software, que torna a recuperação dos dados mais rápida e inteligente que o incremental.  Como a recuperação do backup incremental necessita de intervenção humana, tende a ter um tempo maior de recuperação maior. Se os dados a serem recuperados forem do backup da quarta-feira, o software irá apontar os conjuntos de mídia de backup necessários para executar essa tarefa, entre domingo e quarta, e reduzirá a possibilidade de arquivos modificados e excluídos serem recuperados. De qualquer forma, uma falha em um conjunto de backup também pode afetar toda a recuperação.

A execução de um backup completo com diferencial proporciona resultados intermediários entre o full e o incremental. Ou seja, mais conjuntos de mídia de backup são necessários para recuperar do que com uma política de full, embora menos do que com uma política de incremental. Além disso, o tempo de recuperação é inferior com relação ao incremental, porém superior ao full. A fim de recuperar os dados de um determinado dia, são necessários, no máximo, dois conjuntos de mídia.

Agora vamos considerar uma política de backup full + incremental + diferencial. A grande vantagem desta política está em seu tempo de recuperação quando comparado à política full + incremental ou full + incremental para sempre. Caso aconteça alguma falha no sábado, será necessário recuperar os dois últimos incrementais, o diferencial e o full. Com a política full + incremental, seria necessário restaurar todos incrementais e o full, o que levaria a um aumento do tempo e do risco de recuperação.

Considerações

Em um estudo realizado pela Veeam Software, que consultou 500 empresas brasileiras, apenas 15% não tem problemas com o backup de arquivos e recuperação de dados. Isso significa que apesar das diferentes políticas de backup (full, full + diferencial, full + incremental, full + incremental contínuo, full + incremental + diferencial) muitas empresas ainda passam por problemas com relação à segurança dos dados, grandes janelas de backup ou gastos excessivos de operação.

Muitas considerações vão afetar a escolha da estratégia de backup ideal. Normalmente, a escolha da estratégia envolve análises sobre desempenho, níveis de proteção de dados, quantidade total de dados retidos e custo.

No processo para decisão da estratégia de backup, a questão não é qual tipo de backup usar, mas quando usar cada um e como essas opções devem ser combinadas para se adequar aos custos, desempenho e objetivos da organização.

 

Backup e desduplicação

Posted by Bruna Spaniol / Posted on 27 maio
  • backup, backup diferencial, backup full, backup incremental, backup incremental para sempre, estratégia de backup, proteção de dados, tipos de backup
    • Julio Borges

      Ótimo post… Me ajudou e muito a decidir qual será o melhor caminho a seguir no processo de backup da empresa.

      • Bruna Spaniol

        Olá Júlio, tudo bom? Ficamos felizes em te ajudar nesse processo. Qual dos cenários apresentados você escolheu para sua empresa? Caso você tenha alguma dúvida ou queira conversar mais sobre backup, meu e-mail é: conteudo@aliancatecnologia.com.

        • Julio Borges

          Bruna, optamos pelo diferencial com backups completos nos finais de semana. Agradeço pela atenção.

    • Willen Silva

      Bom post.

    • Wagner

      Muito bom, bem explicado!

    • Guilherme Minozzi

      “Por outro lado, a recuperação dos dados envolve um procedimento mais complexo e potencialmente mais lento, já que o último backup “full” deve ser recuperado e, em seguida, os dados incrementais de cada dia até o momento da falha. Isso signifi­ca, por exemplo, que, se tiver um backup “full” e três backups incrementais do mesmo arquivo, este será recuperado quatro vezes, gerando problemas para o administrador de backup ou o usuário lidar com essa multiplicação de arquivos desnecessários.” Considerando o fato que o backup incremental armazena somente dados criados ou modificados após um completo (por exemplo) como se explica isso : “Isso signifi­ca, por exemplo, que, se tiver um backup “full” e três backups incrementais do mesmo arquivo, este será recuperado quatro vezes, gerando problemas para o administrador de backup ou o usuário lidar com essa multiplicação de arquivos desnecessários.”

    • Rafael Andrade

      Ótima explicação.